Quem sou eu

Minha foto
PSICÓLOGA: Atendimento Clínico: CRP04\37454 Contato: 31-84350101\ 31-25144487 - e-mail: diana.pires.psi@gmail.com

terça-feira

Transtornos da Personalidade




A personalidade é definida como um conjunto de características comportamentais e emocionais de uma pessoa. O transtorno da personalidade pode ser definido quando, as características de “ser” da pessoa são desenvolvidas de forma disfuncional, desorganizada, causando prejuízos nas relações interpessoais prejudicando-a nas situações em que enfrenta na sua rotina. Os Transtornos da Personalidade causam sofrimento ao próprio indivíduo e também àqueles que estão mais próximos dele. Muitos dos padrões disfuncionais do comportamento e das emoções encontradas nas pessoas com algum transtorno de personalidade são desenvolvidos na infância, por isso, quando adultos procuram a terapia por causa da depressão ou ansiedade que o transtorno provoca. Isso porque, esses indivíduos não reconhecem suas dificuldades e com frequência colocam a culpa em terceiros ou na sociedade, independente de seus comportamentos e características de interpretar as situações, o que muitas vezes são interpretadas de forma distorcida da realidade. 
O terapeuta reconhece várias características de certo transtorno em alguém que, por sua vez, acredita ser normal, por isso, a aceitação ao tratamento é muitas vezes difícil quando não abandonada.  As causas dos transtornos geralmente são múltiplas, mas relacionadas com as vivências infantis e as da adolescência do indivíduo.
A psicologia cognitiva trabalha com os esquemas disfuncionais que a pessoa desenvolve de acordo com o transtorno que apresenta. Através do reconhecimento dos comportamentos e pensamentos disfuncionais da pessoa é possível diminuir os sintomas decorrentes dos transtornos através de novas habilidades sociais e de enfrentamento das situações cotidianas trabalhando as áreas cognitivas, comportamentais e afetivas do indivíduo.
De acordo com o DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 4º Ed. texto revisado), os transtornos da personalidade podem ser definidos como:

Grupo A (transtornos excêntricos ou estranhos):

Os indivíduos que estão neste grupo, costumam ser apelidados como esquisitos, isolados socialmente, frios emocionalmente, inexpressivos, distantes e muito desconfiados. Este grupo está mais propenso a desenvolver sintomas psicóticos.
  • Transtorno da personalidade esquizóide
  • Transtorno da personalidade  esquizotípica
  • Transtorno da personalidade paranóide

Grupo B (transtornos dramáticos, imprevisíveis ou irregulares):

Pessoas próximas costumam perceber um comportamento anormal dos indivíduos que compõem este grupo, sendo apelidados como "problemáticos". Nele, estão os indivíduos que são vistos como manipuladores, rebeldes, com tendência a quebrar regras e rotinas, irritantes, "maus", inconstantes, impulsivos, dramáticos, sedutores, imprevisíveis, egoístas e muito intolerante às decepções. Neste grupo, os sintomas inflexíveis dos distúrbios afetam muito mais as pessoas em sua volta, do que o próprio indivíduo. Este grupo está mais propenso à depressão.
  •   Transtorno da personalidade antissocial
  •   Transtorno da personalidade limítrofe
  •   Transtorno da personalidade histriônica
  •   Transtorno da personalidade narcisita

Grupo C (transtornos ansiosos ou receosos):

Os indivíduos que deste grupo são vistos como medrosos, ansiosos, frágeis, dependentes, fóbicos e com tendência a serem submissos, organizados, obedientes e, ao contrário do grupo B, evitam quebrar regras ou rotinas. Neste grupo, frequentemente os traços inflexíveis dos transtornos prejudicam muito mais o próprio indivíduo, do que as pessoas à sua volta. Este grupo está mais propenso aos transtornos da ansiedade.

  •   Transtorno da personalidade esquiva
  •   Transtorno da personalidade dependente
  •   Transtorno da personalidade obsessivo-compulsiva


O acompanhamento terapêutico em crianças que apresentam alguma característica problemática ou anormal de comportamento é essencial para a prevenção de um futuro transtorno de personalidade como também um ambiente adequado e saudável de criação. Filhos de pais com algum transtorno têm mais probabilidade de desenvolver algum transtorno. Ficar atento e procurar um profissional, seja na infância ou na idade adulta, é muito importante para uma vida mais feliz e saudável de uma pessoa.
As definições de cada transtorno serão apresentadas em breve.


Fonte: Beck, A.T.; Freeman, A. - Terapia cognitiva dos transtornos de personalidade. Artes Médicas, Porto Alegre, 1993. (Original publicado em 1990).
LOVATO, Lucas.Transtornos da Personalidade. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2011, vol.33, n.3, pp. 314-314. ISSN 1516-4446.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462011000300020. 
Diagnnóstico e estatístico de transtornos mentais. 4a edição. Porto Alegre: Artes Médicas; 1995

Para saber mais:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário